#festivalaproximate

O Programa Cultural do evento decorrerá nas noites de sexta-feira e sábado e durante os dias de sábado e domingo. Sempre com o tema do património cultural como pano de fundo, a programação recorrerá a vários meios expressivos para transmitir conteúdos patrimoniais ao público infantojuvenil: dança, poesia, narração oral, literatura histórica, música, performances/teatro, visitas interpretadas e uma variedade de ateliers em contínuo.

CONHEÇA O PROGRAMA!

Concerto: Orquestra Geração

19H30 às 20H30

LOCAL: Picadeiro | PÚBLICO: Famílias

 

A Orquestra Geração | Sistema Portugal é um projecto de inclusão social que aposta na aprendizagem da música a jovens e comunidades desfavorecidas que nunca tiveram contacto com a prática orquestral, reforçando as suas competências individuais, sociais e escolares. Para além de tocarmos música, tocamos Vidas!

 

Balão do João, tradicional infantil | Dança da Roda, tradicional infantil | Os pintainhos, tradicional infantil | O macaco, tradicional infantil | O grilito, tradicional infantil | Grande Porta de Kiev, Mussorgsky | Peer Gynt, E. Grieg | Barcarola, J. Offenbach | French Folk Song, tradicional francesa | Gipsy Overture, Merle Issac | Farandole, G. Bizet | Can Can, J. Offenbach | Trepack, P. I. Tchaikovsky | Ritmos Ciganos, arranjo Carlos Garcia | Sol di Manhã, Paulino Vieira, arranjo Carlos Garcia

 

 

Please reload

SEXTA-FEIRA, 20 DE MAIO

Preencher Vazios

10H00 às 13H00 e das 14H00 às 18H00

LOCAL: Jardineta | PÚBLICO: Famílias | LOTAÇÃO: n/a

(Actividade a decorrer em contínuo.)

 

O Preencher Vazios é um projecto artístico que pretende sensibilizar a educação para a preservação patrimonial da azulejaria portuguesa. A maioria dos seus projectos estão localizados na cidade do Porto e alguns em Braga, mas pretende-se alargar a várias cidades, nomeadamente Lisboa, que já conta com três intervenções. O projecto estará presente no Festival APROXIMA-TE! na categoria de oficina, onde todos os visitantes poderão ter a experiência de fazer um azulejo personalizado para revestir um grande painel e ficarem a conhecer todo o processo por detrás do Preencher Vazios.

 

Oficina de Danças Portuguesas para pais e filhos

11H00 às 12H00 [dos 3 aos 5 anos] e das 14H00 às 15H00 [dos 6 aos 10 anos]

LOCAL: Picadeiro | PÚBLICO: Crianças dos 3 aos 5 anos e dos 6 aos 10 anos | LOTAÇÃO: de 10 a 20 pessoas

MONITORA DE DANÇA: Marta Guerreiro

 

Uma oficina de danças de raiz tradicional que explora o repertório de Norte a Sul do país, repertório que varia de região para região e que nos leva a dançar em roda e em linhas. Com esta oficina conhecem-se ainda formas de estar e de fazer de um país que de pequeno tem muito pouco. É sem dúvida uma oficina que leva ao contacto e ao sorriso.

 

(créditos fotográficos: Ivo Costa)

A Farsa do Sapateiro

11H00 às 11H30

LOCAL: Jardineta | PÚBLICO: Todos os interessados | LOTAÇÃO: Máximo 200 pessoas

 

Gil Vicente estreia a sua nova comédia nas festas do casamento de D. Isabel com Carlos V. A dias de estrear esta sua nova obra, entra em desespero pois faltam os sapatos para os actores que seriam feitos pelo sapateiro real. Como este não aparece, Gil Vicente resolve ir a sua casa ver o que se está a passar: em Torres Novas, o sapateiro, depois de ser chamado pelo Rei para entregar sapatos novos para usar nas Côrtes, ficou em casa a tentar acabar os sapatos encomendados por Gil Vicente mas estava sempre a ser interrompido pelo cobrador de impostos – este, com medo que não chegasse o dinheiro para o dote da rainha, estava sempre a pedir mais dinheiro....

 

Colorir Lisboa

14H00 às 18H00

LOCAL: Palmário | PÚBLICO: Famílias | LOTAÇÃO: 10 pessoas em simultâneo

(Actividade a decorrer em contínuo. Sessões com a duração de 15 a 20 minutos.)

 

Oficina de pintura de provas fotográficas do Arquivo Municipal de Lisboa. Utilizando uma técnica muito popular durante o século XX, hoje esquecida devido à invasão do mundo digital, os participantes vão intervir nas provas fotográficas a preto e branco para criar a sua própria interpretação, colorida das imagens de Lisboa no passado.

 

Peddy-paper no Bairro Alto

15H00 às 17H00

LOCAL: Ponto de encontro átrio do Museu (Bilheteira) | PÚBLICO: Famílias com crianças dos 6 aos 12 anos | LOTAÇÃO: Máximo 20 participantes ou 5 equipas até 4 elementos

 

Sabia que o Bairro Alto foi construído a partir de um dos primeiros planos urbanísticos da cidade de Lisboa? Vamos ficar a conhecer muito mais sobre este bairro com mais de 500 anos, neste peddy-paper em família que nos levará a passear por um dos bairros mais populares e trendy da cidade. Vamos falar de fado, artesanato, carroças, caldo verde e festas populares. Prepare a sua equipa e venha divertir-se neste “novo” Bairro Alto!

 

Please reload

Cavalinho à la Minute

10H00 às 19H00

LOCAL: Jardim Botânico | PÚBLICO: Todos os interessados

 

A fotografia à la minute trouxe os procedimentos inaugurais da instantaneidade fotográfica no alvorecer do séc.XX, que teve posterior apogeu com a Polaroid e a Photomaton, técnicas que deflagraram a extinção desta tradição. Na região do Minho, em Portugal, os mais nostálgicos ainda podem ter o seu retrato feito à la minute no Santuário do Bom Jesus em Braga.

 

No Jardim Botânico vai encontrar um cavalinho original de fotografia à la minute dos anos 70/80, apareça e leve uma lembrança histórica para casa!

 

A relatividade de Einstein (visita dramatizada)

11H00 às 12H30

LOCAL: Exposição participativa de Física | PÚBLICO: Maiores de 8 anos | LOTAÇÃO: 25 pessoas

 

Uma visita dramatizada que apresenta Albert Einstein na primeira pessoa, dando a conhecer através das sua teorias a Exposição Participativa de Física no MUHNAC.

 

A BOLOTA: a história, os benefícios e a utilização de um alimento novamente disponível

12H00 às 13H00

LOCAL: Jardineta | PÚBLICO: Maiores de 10 anos | LOTAÇÃO: 15 pessoas

 

As referências ao consumo da bolota na Península Ibérica apontam para a sua utilização desde há mais de dois mil anos. Por diversas razões, sendo a principal a chegada da batata à Europa com os Descobrimentos, a bolota praticamente deixou de ser consumida, sendo apenas utilizada nos períodos de escassez de alimento e sempre associada a situações de extrema pobreza. Em 2013, a Terrius iniciou a recuperação do produto — a Farinha de Bolota — voltando a ser possível integrar a bolota na nossa alimentação. As vantagens são muitas e os benefícios para a saúde escondidos neste fruto tão esquecido deixam-nos espantados: sem glúten, um poderoso antioxidante onde não falta o omega 3 e 9... Convidamos todos a vir conhecer melhor e saber mais acerca da Bolota!

 

 

A olhar para o Céu! (Sessão de Planetário)

15H00 às 16H30

LOCAL: Planetário | PÚBLICO: Maiores de 6 anos | LOTAÇÃO: 35 pessoas

 

O que estamos a ver quando olhamos para o céu? Esta sessão de Planetário parte do céu visível a olho nu e vai das estrelas até às galáxias próximas e mais distantes.

 

Sessão de Cinema

16H00 às 18H00

LOCAL: Picadeiro | PÚBLICO: Todos os interessados | LOTAÇÃO: 150 a 200 pessoas

 

"A Infância Perdida" (10'), filme realizado pelo Clube de Cinema da Escola Secundária de Serpa, no âmbito do programa Cinema, Cem Anos de Juventude 2007/2008 - filme que explora o poema "Aniversário", de Álvaro de Campos, e que, por isso, pensamos que possa ser um bom ponto de partida para uma reflexão sobre o património e a memória.

 

"A Primavera - Ciclo das Estações" (12'), filme realizado pela turma da Escola Secundária Marquesa de Alorna, no âmbito da oficina Primeiro Olhar 2010 - este filme foi realizado no Jardim Botânico, durante a Primavera, pelo que pode ser muito interessante estabelecer-se um diálogo entre o filme e o próprio espaço em redor do Picadeiro.

 

"Aniki Bóbó" (71'), de Manoel de Oliveira, uma das maiores referências do património fílmico português. Retrata a vida de crianças naquele tempo (anos 40), cujos hábitos, brincadeiras e relações se foram alterando ao longo dos anos.

 

Cante Alentejano

19H30 às 20H30

LOCAL: Picadeiro | PÚBLICO: Famílias

 

O espírito colectivo do Cante Alentejano garante a sua preservação. E o Grupo Coral de Beja, reinventado na juventude, faz parte dessa foz sem mar à vista nos rios que beberam do seu cante. Queremos ser mais uma gota nos oceanos desta imensa planície onde o sol se vai deitar... Ou quem sabe, mais um pingo de chuva nas histórias que de noite se levantam desse "encante" com memórias seculares, emprestando à voz "cantes" da alma!

 

Please reload

SÁBADO, 21 DE MAIO
DOMINGO, 22 DE MAIO

A origem da biodiversidade (Actividade na exposição “A Aventura da Terra”)

10H30 às 13H00

LOCAL: Exposição “A Aventura da Terra” | PÚBLICO: Famílias com crianças maiores de 6 anos | LOTAÇÃO: 25 pessoas

 

Actividade na exposição “A Aventura da Terra” sobre a origem da diversidade das formas da vida visível na história da evolução do nosso planeta.

 

Pintura de Mural

11H00 às 14H00

LOCAL: Jardineta | PÚBLICO: Todos os interessados 

 

Leonor Brilha desenvolve um discurso plástico que tem origem nas histórias ou lendas do local, as suas peças de arte urbana são assim integradas no contexto paisagístico e patrimonial.

 

Neste workshop a autora traz os "sprays" e os "stencils", e a partir da imagética em torno da identidade portuguesa, motivará o público infantil a pintar/criar um mural de arte urbana!

 

Leonor Brilha

Colorir Lisboa

14H00 às 18H00

LOCAL: Palmário | PÚBLICO: Famílias | LOTAÇÃO: 10 pessoas em simultâneo

(Actividade a decorrer em contínuo. Sessões com a duração de 15 a 20 minutos.)

 

Oficina de pintura de provas fotográficas do Arquivo Municipal de Lisboa. Utilizando uma técnica muito popular durante o século XX, hoje esquecida devido à invasão do mundo digital, os participantes vão intervir nas provas fotográficas a preto e branco para criar a sua própria interpretação, colorida das imagens de Lisboa no passado.

 

Celebrando a biodiversidade (Visita à exposição na Sala da Baleia e a reservas do MUHNAC)

15H00 às 16H30

LOCAL: Sala da Baleia | PÚBLICO: Maiores de 6 anos | LOTAÇÃO: 20 pessoas

 

Visita às reservas das colecções de zoologia do MUHNAC e à exposição na Sala da Baleia para a descoberta da biodiversidade nativa de Portugal.

 

O Bairro do Museu

15H00 às 17H00

LOCAL: Ponto de encontro átrio do Museu (Bilheteira) | PÚBLICO: Famílias com crianças dos 6 aos 12 anos | LOTAÇÃO: 16 pessoas

 

Vamos passear pelo bairro do Museu e ficar a conhecer as estórias curiosas que a sua História esconde! Vamos falar de património, dos monumentos aos jardins, passando pela calçada portuguesa, os eléctricos, a arquitectura e mais... Do Príncipe Real à Avenida da Liberdade e dos Restauradores a São Pedro de Alcântara, num percurso cheio de surpresas e com alguns desafios.

 

Little Lisbon - Lisbon for kids

Please reload